quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Pica's power

Bom, para não fugir do assunto da ultima postagem, eis que vai aqui um texto muito bem elaborado pelas minhas ídolas do site MULÉ BURRA.

Caraleo, como um simples orgão pode ter esse poder todo? esse texto te faz dar voltas e mais voltas e no final vc tem a certeza: pica's tem poder mesmooo. pelos poderes de Greyscon, respirem fundo e reflitam:

Pensando sobre toda a sorte de situações a que as mulheres se submetem em nome de um amor, cheguei à conclusão de que o problema seria o excesso de liberdade, que teria nos levado a uma total falta de parâmetros. Explico: como hoje em dia pode tudo em nome da felicidade e ninguém tem que dar satisfação à ninguém, tem burralda por aí que pega todos e qualquer um, não importando etnia, credo, nível cultural, social, biotipo, capacidade intelectual, sanidade mental, caráter, NADA.

Daí que outro dia, em brilhante conversa com a querida Bubu, percebi que na verdade aquela minha análise estava sendo um tanto quanto simplista. Não se trata de não ter parâmetro, se trata de ter um parâmetro único e absoluto: A PICA. Basicamente, a pica é o que interessa, o resto não tem pressa (iéié!).

É impressionante. Não sei como nenhum cientista de Harvard ainda não publicou um estudo científico sobre o poder magnético do órgão sexual masculino (inclusive, minha teoria é que as ”bolas” seriam os pólos negativo e positivo). Mas não tenho dúvidas de que o pica’s power existe e todos os dias tal fenômeno é comprovado emPIriCAmente (isto é, na prática, no cotidiano).

Burraldas de bom coração, capturadas pelo poderoso campo magnético de uma pica, perdoam tudo. Basta que você esteja genuinamente arrependido e, portanto, não tenha intenção de incorrer no erro novamente. Mas não se esqueça de trazer a sua pica. Ah, não tem? Então senta aí e aguarda, porque o seu caso é grave.

Nem os homens são imunes a este poder! E não estou falando necessariamente da comunidade gay!

O homem é vítima, primeiramente, do poder de atração da própria pica; e tem para com a pica do próximo uma relação de admiração e companheirismo (tipo, “a pica é uma boa companheira! A pica é uma boa companheira! A pica é uma boa companheiraaaaa! Ninguém pode negar”) - inclusive, vai ver a amizade masculina (muitas vezes considerada mais sincera e genuína) seja também produto desse magnetismo peniano.

Você pode estar achando que estou apenas enfeitando e dando novo nome ao amplamente difundido conceito do “amor de pica”. Na verdade, o pica’s power é o “amor de pica” levado às últimas conseqüências, pois no meu entendimento, só um poder hipnótico ou magnético explicaria a fila de mulheres nas penitenciárias masculinas, por exemplo, reivindicando direito a “visita íntima” com tamanha veemência.

Por outro lado, pode até ser que exista um xota’s power. Se existe, infelizmente apenas algumas burraldas vieram equipadas com ele. Mas vale lembrar (sempre!) que inteligência, valores e dignidade, são “acessórios” que não estão atachados ao órgão sexual.

E o texto de hoje vai terminar assim, meio de repente. Tive dificuldades em fazer um encerramento, afinal, o tema com certeza é longo e grosso… digo, denso!




Beijos, Nathyy


2 comentários:

Leonardo disse...

Hahaha. Agora ri.

Touro disse...

huahuahuahua
Provavelmente existe também um xota's power hahuahua
O magnetismo peniano que foi meio pra lá, meio pra cá huahua
Esse texto tá muito legal e divertido! =D
Beijão!!!