domingo, 11 de outubro de 2009

Não sei porque você se foi, quantas saudades eu senti...

Vim hoje aqui para falar dessa pessoa linda, que eu tive o prazer de conhecer e conviver durante meu último ano no colégio em 2003. 5 aninhos amanhã fazem sem ele, mas os momentos de alegria e descontração que ele nos proporcionou foram inesquecíveis! Ele me recebia com um sorriso lindo todas as manhã, esse mesmo sorriso da foto. tinha como ficar de cara feia? e olhe que meu humor de manhã não é bom!
mas ele...era perfeito em fazer a gente sorrir.
Ri, chorei, adorei todos os momentos que tive com ele e meus outros amigos...esquecer? jamais! recordar? sempre!

TE ADORO MUITO, BRUNINHO. sempre em meu coração, viu!


Luto deve ser algo que todos temos em comum,mas parece diferente em cada um
Não é só pela morte que temos que sofrer...
é pela vida, pelas perdas, pelas mudanças
E quando imagino porque algumas vezes é tão ruim, porque dói tanto
Temos que nos lembrar que pode mudar instataneamente
é assim que se permanece vivo
Quando doi tanto que nao se pode respirar,é assim que você sobrevive
Se lembrando desse dia, de alguma forma, impossivelmente, não se sentirá assim.
Não vai doer tanto.
O luto vem em seu próprio tempo para todos
à sua propria maneira
O melhor que podemos fazer, o melhor que qualquer um pode fazer é tentar ser honesto
A parte ruim, a pior parte do luto
é que não se pode controlá-lo
O melhor que podemos fazer, é tentar nos permitir senti-lo, quando ele vem.
E deixa pra lá quando podemos


Beijos, Nathy

2 comentários:

Touro disse...

Eu andava num grupinho com mais 4 amigos, sempre, todo dia. Isso no início do ensino médio. E dia 1° de janeiro (2005) o cara mais gente boa desse nosso grupinho nos deixou. Sinto saudades até hoje, sei como é barra perder um amigo querido. Sofri pra caramba durante o ano inteiro, mas sozinho. O meu modo de tratar o luto dos outros é aparentar estar bem na frente das pessoas que gosto que também estão sofrendo, pra tentar amenizar a dor. Quando eu tou sozinho eu me deixo sofrer, tento ser forte na frente dos outros, mas acho que ajuda, não sei.
Beijão!

Sarah disse...

Eu conheci o Beto em dez/2007 em uma dessas salas de bate-papo. Desde o primeiro dia, tive a nítida certeza de que já o conhecia de outras vidas, de outras passagens. Iniciamos um namoro virtual, à moda antiga; primeiro nos conhecemos e depois nos mostramos um ao outro. Ele sempre dizia que tinha por mim o maior respeito, o maior carinho.Namoramos virtualmente durante dois anos. Combinamos de nos conhecermos pessoalmente umas 4vezes, mas sempre acontecia um imprevisto. Em set/2009 foi a última vez q ele me deixou uma msg, e depois nunca mais nos encontramos. O Beto me trouxe muitas coisas lindas; dentre elas, a alegria de viver, o bom humor, o carinho, enfim, eu tinha certeza de q ele era "o cara" de minha vida. Já deixei várias mensagens e nunca tive resposta. Fiz promessas, rezei p/ todos os santos para que ele ao menos me desse um sinal; mas tudo em vão. Hoje, choro todos os dias a ausência dele, e peço p/ o meu anjinho da guarda, que me ilumine, que me conceda muita sabedoria para entender essas coisas que a vida nos traz. Continuo te amando meu amor virtual, e tenho a certeza de que Deus sabe o que faz, e que se um dia ele apareceu na minha vida, foi por um motivo muito especial, e que, quem sabe amanhã, eu terei a resposta.